segunda-feira, 4 de junho de 2012

Católicos pelo direito de... destruir.












Não dá pra acreditar, nos dias de hoje, que uma instituição como a igreja católica, ao invés de contribuir com a educação ambiental dos seus fiéis e da população de um modo geral, ande na contramão do bonsenso e se posicione como inimiga do meio ambiente.


Apostando na máxima que diz que "tradição é tradição", religiosos pretendem derrubar um conjunto de árvores antigas da Praça da Catedral de Formosa (GO), simplesmente para dar mais visibilidade ao templo, em detrimento do bem estar das pessoas que vivem, trabalham ou visitam a cidade (sejam católicos ou não). Sim, pois se os padres não sabem, as árvores embelezam a cidade, além de tornar o clima mais agradável e contribuir para a sobrevivência e o bem estar de pássaros e outros animais, inclusive os da espécie humana.

Eu espero que os responsáveis pela iniciativa de revitalização desta praça busquem paz de espírito, reflexão, compreensão e tolerância, a fim de encontrar uma solução que não seja destrutiva nem egoísta como a que foi planejada, afinal, uma instituição que prega a paz e a propagação de boas intenções entre os seres
humanos, deveria dar exemplo, não é? Destruir por mera vaidade não me parece lá um bom exemplo de vida.

Fiquei sabendo do assunto através dos "Amigos da Gonçalo de Carvalho", que divulgaram o link de uma campanha veiculada no Facebook em prol da preservação das árvores daquela praça. O texto, que pode ser lido na página do grupo "Catedral com Arvores" no Facebook (clique aqui para ler), explica que a desculpa inicial para remover as mangubas e craviúnas da praça, seria de que elas estariam "condenadas e oferecendo riscos" a população.

Mas essa desculpa não sobreviveu por muito tempo. Logo se descobriu que o verdadeiro motivo para a derrubada das árvores era mesmo aumentar a visibilidade da igreja na paisagem da cidade, especialmente para ser vista "de frente", seguindo a tradição (que este que vos escreve desconhecia) dos templos religiosos, principalmente os da igreja católica.

Ainda segundo informações mais atualizadas da página do facebook, após uma reunião recente do Fórum de Meio Ambiente em Formosa, o Padre Dilmo, representando a Catedral, depois de ouvir argumentos a favor da preservação das árvores, disse que "iria pensar, mas não prometia nada".

Eu acho que as pessoas interessadas na manutenção das árvores daquela praça devem continuar a pressão, fazer abaixo-assinados, acionar o Ministério Público, enfim, todas as instâncias possíveis para tentar reverter essa situação. Quem quiser dar a sua opinião e manifestar solidariedade, pode ir até a página do Facebook deixar o seu recado.

Quem não tem conta no Facebook, pode ler o texto do grupo "Catedral com Arvores" na íntegra, no site da ONG "CEA - Centro de Estudos Ambientais". Clique aqui para acessar o site.




.

Um comentário:

Mariana disse...
Este comentário foi removido pelo autor.