sexta-feira, 28 de outubro de 2011

Rua Capitão José da Luz, 87




Veja como
era a copa
da árvore.

Clique aqui
e veja o mapa

ampliado












Veja como
ela ficou antes
de ser totalmente
arrancada do local.
Clique aquie veja a foto
ampliada.









Já comentei sobre essa árvore semana passada,quando a estavam cortando, mas não tinha tido oportunidade de mostrar imagens do ocorrido.

Recapitulando: uma árvore da espécie Terminalia catappa- conhecida popularmente aqui no Recife como "Castalhola"ou "Coração de Negro" - , foi removida da calçada em frente a um imóvel na rua Capitão José da Luz (ver indicação em vermelho na fotografia aérea do Google Maps).

É possível perceber, comparando as imagens, a copa frondosa que possuía a árvore e o que sobrou da mesma, antes de sua total remoção do passeio público.Isso aconteceu na sexta-feira da semana passada, oito dias atrás.

Liguei para a Brigada Ambiental, que é uma espécie de polícia ambiental vinculada à Guarda Municipal da Prefeitura do Recife. Informei o ocorrido e na mesma tarde em que fiz a denúncia, fui informado que após uma visita ao local, a brigada constatou que os responsáveis pelo imóvel tinham uma autorização e que a remoção estava sendo feita pela própria prefeitura.

Aparentemente a remoção se deu para deixar a área de calçada do imóvel livre para o acesso de carros ao estacionamento (fato infelizmente, muito comum na nossa cidade).Falei "aparentemente", porque o pessoal da brigada não soube explicar o motivo, só disseram que o corte estava autorizado.O imóvel está em reforma e no local vai funcionar um escritório de advocacia, segundo informou um flanelinha da área. O curioso é que antes já havia funcionado outro escritório de advogados exatamente no mesmo endereço, sendo que estes parecem nunca terem se incomodaram com a árvore.A brigada informou que a prefeitura vai "repor", replantar, outra árvore nas proximidades. Deviam sim, fazer um plantio mais generoso, haja visto a pequena quantidade de área verde nas calçadas daquela via.

Outra curiosidade: A árvore foi cortada e ficou no estado que pode ser visto na foto, da sexta-feira da semana passada (21/10) até última quarta-feira(26/10), cinco dias depois. Os troncos e galhos ficaram espalhados pela calçada durante esse período, dificultando o acesso de pedestres. Em geral, quando isso acontece na frente da casa de um cidadão comum, o mesmo é responsabilizado pela retirada dos entulhos e multado, caso não o faça. Já a prefeitura pode demorar, porque ninguém vai multá-la mesmo...

.

2 comentários:

Árvores de Teresópolis disse...

Realmente é um absurdo. Aqui na minha cidade isso também acontece.
Mutilam as árvores e só deixam um pedaço de tronco, como se fosse o jeito certo de se podar!
Durante a pesquisa para minha monografia, tive que mudar os dados várias vezes, já que toda vez que ia à campo novamente alguma árvore tinha sido arrancada ou podada drasticamente.

Todas prefeituras do Brasil deveriam de ter um manual de arborização e seguí-lo à risca! Quem sabe assim a coisa melhoraria.

Até a próxima

Plante Arvores disse...

Até o presente momento, SETE MESES DEPOIS, a prefeitura não realizou o plantio de outra árvore nas proximidades da que foi removida.