sexta-feira, 11 de dezembro de 2009

Restaurante japonês derruba árvore para fazer "hashis"*.









Imagem
retirada da
internet.






*hashi é o nome dado aos populares pauzinhos
usados pelos orientais para manusear seus alimentos.



Claro que o título acima não passa de uma piada.
De mal gosto, por sinal. Mas de mal gosto mesmo foi
a idéia do proprietário de um futuro restaurante japonês,
a se instalar no bairro dos Aflitos/Recife, em retirar
uma senna siamea (ou cássia do Sião), de cerca de 40 anos
de idade, que habitava a calçada do futuro restaurante.


Fiquei sabendo do fato através de e-mail enviado pela
eng. florestal e profa. da UFRPE Isabelle Meunier.
Segundo a profra., o corte da árvore foi feito ontem,
10/12/2009 bem cedinho, por volta das 6h da manhã,
possivelmente para evitar flagrante de algum órgão fiscalizador
ou tentar escapar de denúncias de moradores.


Depois dos Ficus retirados pela UNIMED da calçada do antigo
hospital João XXIII, essa é a notícia mais triste da
semana, no tocante ao tema. Se continuarmos nesse ritmo,
em breve Recife conquistará o título de cidade menos arborizada
do país. E o prêmio aos seus habitantes será: paisagens mais feias,
menos sombra e, consequentemente mais calor (parece que estão
achando pouco o que já faz).


Para finalizar, fica aqui o convite para que
evitemos frequentar o tal restaurante, que fica
na Rua Alberto Paiva, Aflitos.
Convém lembrar que, espaços que oferecem a deliciosa
culinária japonesa no Recife sobram por aqui, dos mais
simples aos mais sofisticados, passando por
supermercados que mantém quiosques com shushis
sendo preparados à vista do cliente.
Portanto, um a mais, um a menos, não vai fazer
diferença.
Ainda mais sabendo que os (i)responsáveis pelo
estabelecimento não dão a mínima para os nossos bens
públicos (e seres vivos, no caso de árvores) praticando um
crime ambiental covarde como este.
Zero cidadania.

.

Trecho do desabafo da profª Isabelle Meunier:
Atos como esse não são só um desrespeito ao meio ambiente
urbano
e uma total ignorância (estética, ambiental, de todo tipo...),
mas também
um completo desprezo ao público, ao coletivo,
que pouco vale quando
interesses privados estão em jogo


.

6 comentários:

zianne disse...

mais uma ignorância :(

quem mora próximo, favor descobrir o nome do tal restaurante pra espalhar o boiocote entre os amigos.

j.martini disse...

De uma em uma vamos ficando sem elas! Quarenta anos devia ser uma honra te-la em frente ao restaurante, como dever de cidadão de preservá-la. É só correr boato que comem gatos e cães que fecha logo kakak. Abçs

izabel disse...

Precisamos descobrir o nome do rstaurante. Dá mais uam dica André...

milablog disse...

André, querido. Massa o teu blog e o teu esforço! Como seria bom que mais pessoas pensassem como vc! E é o que vai acontecer pouco a pouco. Um beijao e continue informando, denunciando e tomando cuidado do que é de todos nós mas que a maioria ainda nao sabe.

Juliana disse...

absurdo.. queria saber o nome do restaurante pra nao ir la..

Mariana disse...

Eu acho que os hashis deveriam ser de plastico assim se poderiam lavar e não derrubar nenhum árvore.
Eu tento pedir comida em lugares onde tratem bem ao meio ambiente e nunca pediria nada desse restaurante.